Nossa declaração de fé

O vocabulário humano empregado nessa Declaração de Fé não é inspirado, nem assunto para discussão, mas em verdade consideramos o seu conteúdo essencial ao ministério do evangelho pleno. Não consideramos que ela contenha todas as verdades da Bíblia, mas que engloba as verdades que nós como igreja, consideramos fundamentais

Nós cremos:

Na Bíblia como a Palavra inspirada de Deus, a revelação de Deus para o homem, regra infalível de fé e de conduta, e superior à consciência e ao raciocínio humano.

Em um único Deus Verdadeiro, o único que revela-se como Criador eternamente auto existente e auto revelador do Universo. Pai do nosso Senhor Jesus Cristo.

Na criação do Homem, sua queda e redenção, o homem foi criado bom e reto pois Deus disse: “Façamos o homem à nossa imagem e semelhança.”Mas, o homem em transgressão voluntária caiu e a sua única esperança de redenção está em Jesus Cristo, o Filho de Deus.

Na Salvação do Homem e suas condições:

  • A graça de Deus que traz salvação é revelada a todos os homens por meio da pregação do arrependimento para com Deus e fé para com Jesus Cristo. O Homem é salvo mediante o lavar da regeneração e renovação do Espírito Santo, e sendo justificado pela graça, por meio da fé, tornado-se herdeiro de Deus, segundo a esperança de vida eterna.
  • os resultados da salvação evidenciam-se na vida do crente de forma inteiro, através do testemunho direto do Espírito Santo e de forma exterior para todos os homens, através de uma vida em retidão e verdadeira santidade.

No Batismo nas Águas, a cerimônia do batismo por sepultamento com Cristo deve ser cumprida como ordenam as Escrituras, por todos aqueles que realmente se arrependeram e em seu coração verdadeiramente crêem em Cristo como Senhor e Salvador.

No Batismo no Espírito Santo, o batismo do crente no Espírito Santo pode ser evidenciado por sinais físicos iniciais, como o dom de falar em outras línguas, conforme o Espírito conceder. E ainda, por manifestações subseqüentes de poder espiritual em testemunho e serviço públicos.

Na Ceia do Senhor, constituída dos elementos pão e fruto da videira, é a celebração que expressa a nossa participação na natureza divina de Jesus Cristo, um memorial de seu sofrimento e morte, e uma profecia da sua segunda vinda. É ordenada a todos os crentes “até que Ele venha.”

Na Promessa do Pai, todo crente tem direito à promessa do Pai, o batismo no Espírito Santo e deve esperá-lo ardentemente, buscando-o com diligência segundo a ordem de nosso Senhor Jesus Cristo. Isto era uma experiência normal de todos na Igreja Cristã Primitiva. Com ela vem o revestimento de poder para vida e serviço, a dádiva dos dons e seus usos na obra do ministério. Esta experiência maravilhosa é distinta do novo nascimento e posterior ao mesmo.

Na Santificação, as Escrituras ensinam que sem uma vida de santidade ninguém verá o Senhor. Pelo poder do Espírito Santo podemos obedecer a ordem: “Sede santos, porque Eu sou santo.” A santidade é a vontade de Deus para todos os crentes e deve ser diligentemente seguida num andar em obediência à palavra de Deus.

Na Igreja, a Igreja é o Corpo de Cristo, a habitação de Deus pelo Espírito. Tem a incumbência divina de cumprir sua grande comissão. Cada crente é nascido do Espírito é parte integral da universal assembléia e igreja dos primogênitos inscritos nos céus.

No Ministério e o Evangelismo, um ministério divinamente chamado e ordenado pelas Escrituras foi providenciado por nosso Senhor Jesus Cristo com os seguintes propósito: a evangelização do mundo e a edificação do Corpo de Cristo.

Na Cura Divina, a libertação de doenças é proporcionada na palavra de Deus e é privilégio dos crentes.

Na Bendita Esperança, a ressurreição daqueles que dormiram em Cristo e a sua transladação junto com os que estarão vivos e permanecerem até a vinda do Senhor, que cremos ser iminente, como sendo bendita esperança do Senhor.

No Reino Eterno do Senhor Jesus, a revelação do Senhor Jesus sobre o céu, a salvação do Israel espiritual e o reino eterno de Cristo na nova terra, que é a promessa das Escrituras e a única esperança da igreja.

No Lago de Fogo, o diabo e seus anjos e qualquer que não estiver inscrito no Livro da Vida será punido com destituição eterna da presença do Senhor, o que é a segunda morte.

No Novo Céu e a Nova Terra, nós, “segundo a sua promessa aguardamos novos céus e uma nova terra nos quais habita a justiça.”